Nós seríamos apenas mais uma loja multimarcas, mas decidimos inventar moda. Apaixonados pela arte de vestir e inspirados pela cultura Mapuche e estilos nômades, descobrimos que o nosso universo precisava se expandir, evoluir da combinação para criação. Assim, em 2013, criamos a Espaço LZ.

Nosso estilo encontra referências no boho, gypsy e folk, isto é, carregamos as raízes da crença na simbiose entre moda e arte, que movimentou os intelectuais franceses na década de 20 e mobilizou os londrinos de Soho entre as décadas de 60 e 70; emanamos a herança dos povos rurais e dos folclores globais; nutrimos, dos nômades ciganos, as cores vivas, as pedrarias, os mistérios e a alegria.

Como nota singular, trazemos um lastro da tribo indígena do centro-sul do Chile e sudoeste argentino, os Mapuches, que com suas habilidades têxtis exímias, trabalham tecidos étnicos tão elaborados e ricos que solicitam simplicidade no corte, e então, vemos ponchos, palas e outras peças que não precisam de mais – são inteiras a tessitura e seus encontros espontâneos com o corpo. Desse povo, escolhemos a nossa própria representação: o símbolo Piwke, que tem como significado “coração”.

E se temos como princípio amor e união de estilos, culturas, diferenças enfim, temos como elo comum a natureza em todas essas tendências, e que tendência poderia ser mais sábia que estar em harmonia com o mundo que nos nutre e nos dá vida? Nosso Espaço é feito de amor na sua forma de sustentabilidade: as araras são confeccionadas a partir de canos de ferro, a madeira utilizada é a pinus, originária de reflorestamento e de rápido crescimento. Acreditamos que estilo é mais do que aparência, é uma atitude diante da vida.